Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

desafio de escrita dos pássaros #6

Para esta semana, o tema é:

Escreve uma história romântica baseada no clássico "O Amor, uma cabana… e um frigorífico"

Pessoal isto cada vez está mais complicado, mas vamos lá rir um bocadinho. E por favor não estranhem a minha escrita, porque isto é um desafio e o objectivo, pelo menos para mim é sair da nossa zona de conforto e simplesmente escrever. E desta vez vou usar o nosso vizinho Coiso e como que não quer a coisa aqui vou eu:

 

Era hora de almoçar e a coisa entrou no primeiro restaurante que viu, afinal também não conhecia nada para aquelas bandas e portanto seguiu o instinto: Se está cheio, é porque deve ser bom. 

Procurou uma mesa vazia, mas não viu nada, esperou por um empregado que lhe disse que teria de esperar um pouco, pois a hora de almoço estava no pico, ela que tinha compromissos logo às 14:00, pediu-lhe um milagre e o empregado lembrou-se de um cliente simpático que ia ali todos os dias e talvez não se importasse de partilhar a mesa com ela. Perguntou-lhe se era um problema, ao que ela respondeu que não. O empregado disse que iria falar com esse dito cliente habitual. Foi falar com ele, que lhe perguntou onde estava essa pessoa, o empregado apontou e ele disse imediatamente que sim, todo contente, pois ela era um borracho, pensou ele.

Cumprimentaram-se, apresentaram-se:

O Coiso - Olá eu sou o Coiso

A Coisa - Que engraçado, eu sou a Coisa

O Coiso - Bom já temos algo em comum, por favor sente-se

A partir dali começaram a falar mais que a comer, pois tinham tanto em comum, pareciam que já se conheciam de uma vida toda.

O restaurante foi esvaziando e ali continuavam eles na sua bola invisível completamente absorvidos um no outro. Na verdade o Coiso já estava a pensar saltar-lhe para cima, por ele, era já ali na casa de banho. E não é que tentou a sua sorte e como quem não quer a coisa, disse com um ar subliminar que ia à casa de banho. 

Ela percebeu, e ainda ficou a digerir a informação uns segundos e decidiu arriscar, afinal a vida é curta, há que aproveitar. Porque não?

E de repente para espanto dos empregados os clientes tinham desaparecido...ou não disse um deles a rir-se.

E eis que que se começam a ouvir uns ruídos vindos da casa de banho...sim eles estavam a...

Depois de uma troca de fluidos, trocaram também os números de telemóvel e foram trabalhar.

Ao fim do dia, já estavam em direcção à casa dela para darem continuidade ao que se tinha passado na casa de banho do restaurante e foi All night long, como dizia o Lionel Richie ou Toda a noite como diria o Toy.

E assim se repetiram dia após dia, noite após noite e estavam tão cansados que resolveram tirar umas férias para darem continuidade àquele cansaço.

E assim, foram para uma ilha paradisíaca, e ficaram numa cabana de frente para o mar. A cabana basicamente não tinha nada, apenas uma cama, uma mesa e cadeiras e um móvel...tudo de uma grande simplicidade...afinal era para viverem a tal história de que todos já ouvimos falar de um amor e uma cabana.

Ela disse-lhe: Era capaz de viver esta vida, de um amor e uma cabana, para sempre.

E ele respondeu: Pois, eu também, mas tinha que ter um frigorífico para colocar lá as minhas cervejas

Ela olhou para ele e disse: Acabaste de estragar o meu sonho de um amor e uma cabana, tens noção?

Ele com um ar surpreendido responde: eu só pedi um frigorífico, estava até a pensar pedir um plasma com os canais do futebol...ainda bem que não disse nada...

Cala-te...gritou ela.

Que raio, mas que se passa mulher, só estava a tentar trazer mais conforto para nós.

Para nós? Acabaste de destruir o momento...para um homem uma mulher não é o suficiente...tem que haver sempre um frigorífico com cerveja, plasma e desporto...e eu que abdiquei de toda a minha make up, produtos de beleza, roupas, etc, etc. E tu pensaste em incluir isso no conforto?

Ele ficou a olhar para ela baralhado...sem perceber nada.

E assim terminou a linda história de um amor e uma cabana, e não por culpa dele, mas de um frigorífico...

E assim veio uma trovoada:

Trovoada05.mp3

E depois a tempestade instalou-se

Tempestadevento.mp3

 

sea-1339832_1920.jpg

Imagem gratuita em Pixabay

 

bestesellers-billboard

22 comentários

Comentar post