Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

desafio de escrita dos pássaros #15

Para esta semana, o tema é:

O Pai Natal decidiu reformar-se e as entrevistas começam esta semana. Descreve uma dessas entrevistas na perspectiva do recrutador de recursos humanos: A Rena Rudolfo.

e dando continuação ao desafio anterior

Estava já a fazer a mala para voltar para casa com os presentes que tinha vindo buscar aqui, à Lapónia quando recebo um email dos pássaros. Tinha que ir gravar uma entrevista. Pensei, então mas eles querem continuar fechados na Gaiola?

Que seja, eu prometi à Maria que os lá deixaria até ao final, e eles até estão a ajudar. 

Mas a Rena Rudolfo já tem 80 anos, e também ela está a querer a reforma, vai fazer entrevistas e depois vai descansar para um local com sol. 

Preparei todo o material e fiz sinal a Rudolfo que podia começar.

O candidato entra e diz:

- Boa tarde

- Boa tarde, em primeiro lugar porque se candidatou e porque acha que daria um bom pai natal?

- Porque estou a ficar velho, gordo, com barba e cabelo branco.

- Pois, esse tinha que ser um requisito, e que mais?

- Porque estou a fugir?

- De quem? Da policia?

- Não

-Então?

- De um bando de pássaros

Rudolfo olhou para ele intrigado e pensou que não devia bater muito bem da cabeça.

- Explique-se melhor

- Então tudo começou há 14 semanas, inscrevi-me num clube e desde então a minha vida virou um verdadeiro filme, eu fui único que escapou da Gaiola, há duas semanas e consegui fugir, achei que ninguém viria para aqui, porque aquela gente gosta é de ilhas desertas e sol. E como estou desempregado candidatei-me.

- E quanto tempo acha que aguenta o frio?

- Vê-se mesmo que não conhece aqueles pássaros, vá ter com eles e percebe. Depois daquela experiência aguento qualquer coisa.

- Não sei...parece-me um pouco perturbado, mas conte lá.

- Oiça aquilo era só problemas, para fugir tive que dar um estalo ao que estava mais bêbado na festa para escapar, depois sair do bairro sem perceberem que faltava um pássaro na gaiola, foi uma verdadeira aventura. Ainda encontrei a Beatriz, que me disse que não devia fugir, mas não lhe dei ouvidos, e disse que tinha que ser, ela ainda perguntou: E agora, que vais fazer? eu respondi que até preferia ir para o purgatório para junto do Hitler.

- Valha-me Deus, que aventura, mas continue...

- Pelo caminho ainda resolvi ir para uma ilha deserta, conheci uma rapariga fomos viver para uma cabana, mas um dia deixei o frigorífico aberto, e ela ficou furiosa porque tinha comprado 40 frascos de compota de abobora à Constança e ficaram todos estragados com o calor, meteu-me num barco sem ramos e fiquei à deriva no mar. Sem água e sem comida, apenas tinha no barco um caderno e um lápis e pensava que era o fim e resolvi escrever uma carta à criança que eu tinha sido.

- E porque fez isso?

- Porque as crianças são a melhor parte de nós.

- Mais um ponto a seu favor...mas continue

- Depois adormeci de cansaço, fome e exaustão e acordei numa ilha todo nu e não me lembrava de nada. A primeira coisa que oiço quando acordo é de um barco cheio de gente a chegar à ilha e uma histérica só gritava: Já Chegámos? Já Chegamos. Perguntei onde tinham chegado, pois não sabia onde tinha naufragado. Disseram que era a ilha dos animais encantados

- Como assim?

- Ali os animais falavam com as pessoas, mas acho que era a falta de água e comida, fui à procura de água e comida, e quando encontro, aparece um bando de pássaros a dizerem-me que tinha que voltar, eu pensei tenho que sair daqui o quanto antes, porque eles não se calavam. Senti que estava a viver o final daquele filme do Tom Hanks, o naufrago, porque lá aparece uma alma caridosa de avioneta e me tira dali. Perguntei para onde ia, e disse que vinha para a Lapónia e eu disse que ia, porque não tinha nascido para aquilo. E aqui estou eu.

- De facto viveu muito em apenas 14 semanas. Está contratado.

Brindam felizes, quando eu que estava a filmar a entrevista digo:

- Tudo muito lindo, mas pássaro um vez, pássaro para sempre, vais voltar comigo hoje mesmo

- Nãoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

- Simmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm. E quando lá chegarmos vais direitinho para a Gaiola e depois logo vejo o que faço com vocês todos. 

Rodolfo olha incrédulo para aquilo e pensa:

Mas de onde veio esta passarada? E sem mais vira-se e diz:

- Então e o Pai Natal?

- Mas acha que alguém ainda acredita no Pai Natal?

- Estou velho, cansado e farto de frio e preciso de um pouco de animação e já percebi que isso vocês têm de sobra, por isso vou convosco e ainda vos dou boleia.

- Muito bem, o trenó está pronto?

- Sim, só uma coisa, o pai natal também vai

- Venha, assim passa o Natal lá em casa

Até para a semana

*Afinal é até dia 3, eles adiaram a data do Julgamento, portanto irão continuar em previsão preventiva.

city-66454_1280.jpg

 

Para quem não entendeu nada, veja os posts anteriores:

Tema 1

Tema 2

Tema 3

Tema 4

Tema 5

Tema 6

Tema 7

Tema 8

Tema 9

Tema 10

Tema 11

Tema 12

Tema 13

Tema 14

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.