Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

Sal e Pimenta

Não é um blog de culinária...

desafio de escrita dos pássaros #11

Para esta semana, o tema é:

Um dia na tua família… do ponto de vista do teu animal de estimação

Dando continuação ao desafio anterior

- Agora sim, já podes tirar a venda

Maria abriu os olhos e viu uma escola 

- Porque me trouxeste a uma escola?

- Já foi uma escola, agora é um abrigo de animais abandonados. Está na hora de teres um amigo ou amiga de quatro patas.

- O quê?

- Não discutas, entra e não te preocupes, não vais ser tu a escolher, vai ser ele ou ela. 

Maria entrou, olhou viu vários gatos e houve um que captou a sua atenção, era uma gatinha tigre cinza de olhos verdes. A gata veio ter com ela encostando-se nas suas pernas. Maria não teve duvidas, era aquela. 

- É esta

- Viste, como foi ela que te escolheu, foi a que veio ter contigo e tu sentiste uma conexão. Qual o nome que lhe vais dar?

- Não sei

- Não me parece um nome, pensa lá

- Lady

- Parece-me bem. Então vamos tratar da papelada, das questões do veterinário para ver se está tudo bem e vamos levá-la para casa.

- Mas tenho que comprar uma serie de coisas, caixa de transporte, comida, casa de banho, e sei lá mais o quê

- Não te preocupes, já está tudo no carro. Eu comprei, pois acreditei que ias aceitar o desafio e se não o aceitasses doava à instituição.

- Tens mesmo muita confiança em ti e em mim.

Lady chegou a casa de Maria e começou por fazer o reconhecimento a todo o espaço, andando de divisão em divisão, cheirando e roçando o seu focinho em determinados pontos.

Viu a sua nova mãe a preparar a comida, a água e a casa de banho. Achou que era estúpida e que não tenho sensores apurados e tentou explicar-me como tudo funcionava. Falou, falou e eu queria era encontrar um sitio quentinho para dormir. 

Coitada, ela estava muito nervosa, percebe-se que nunca teve um animal de companhia, muito menos um gato, pois nós não fazemos o que nos diziam, mas o que quisermos, por isso só está a perder tempo. Mas vou ter que a acalmar, antes que tenha um ataque nervoso e me devolva. Depois de tanto falar lá se sentou no sofá a observar-me e eu fui ter com ela e mostrar o meu agrado. Saltei para as suas pernas e comecei a ronronar em troca de festas está claro. Esperando que ela se acalmasse. 

Ela acalmou e adormeceu, coitadinha e eu fui novamente explorar a casa. Olha que sitio bom este ao pé da lareira, e até tem umas almofadas e daqui tenho uma boa panorâmica da sala. Agora quem vai dormir sou eu. 

Acordei com o cheiro a comida, ela estava a preparar o jantar para aquele amigo que me foi buscar de manhã. Fiquei quieta, observando o que fazia.

A campainha tocou e ele entrou e veio ter comigo para me dar uma festa. Foram os dois jantar, conversam imenso, entre uma garfada e um gole de vinho, por fim foram ambos com os copos de vinho para a sala e lá continuaram nas suas conversas e algumas gargalhadas. Resolvi procurar um sitio mais sossegado. Fui até ao quarto e estava quentinho, enfiei-me debaixo da manta e adormeci. 

Ouvi um grito e acordei num salto...o que foi que aconteceu?

Sai da cama e não estava a acreditar no que via.

Querem saber o que vi? Então têm que esperar uma semana. A culpa não é minha é dos pássaros, eu sou só, uma gata.

 

45580005_2156052781111930_2966338954191699968_o.jpg

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.